Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Chichas

Porcarias que encontro por aí

Porcarias que encontro por aí

Chichas

27
Nov08

Trauma

Pedro Chichorro

 Hoje passei por uma das situações mais difíceis da minha vida e já me aconteceram coisas más. Aliás, ainda na semana passada me roubaram quase 70 euros e não fiquei tão angustiado.

 E sim, o dinheiro faz-me falta.

A situação de hoje é aparentemente pacífica, não merecedora deste estômago tão apertado que quase me apetece vomitar; mas estou a ressacar das altas doses adrenalina que o meu organismo segregou evitando que eu desmaiasse ali em frente ao meu terminal enquanto atendia uns supostos clientes reais.

Qual primeiro dia de aulas, exames de acesso ao ensino superior? Qual inspecção da tropa? Urgência de hospital? canja! O único episódio que me lembro que foi pior que o de hoje, foi o meu dia Magnolia, tão intenso que ainda não consegui relatá-lo aqui. Duvido que tenha capacidade de descrevê-lo por escrito. Foi muito intrincado.

Sim, ficar dez horas na rua sem poder entrar em casa também foi pior que hoje.

A pouca memória que tenho foi-se, o meu frágil poder de resolução desapareceu e a capacidade de digerir a informação que me diziam pelos auscultadores foi com as enzimas.

Quando conseguia encontrar literatura útil para a situação, não conseguia passar do primeiro parágrafo. Não assimilava nada, lia palavras e não as entendia e a boca secava enquanto o rato na mão ressuava.

Achava eu que, pelo menos, estava a conseguir disfarçar na voz o meu estado de pânico até que um simpático cliente comentou a minha azelhice.

Nunca me esquecerei da horrível sensação de, no fim de um atendimento, ter que dizer o meu nome a alguém que, sabendo-se mal encaminhada, mo pediu. A minha voz parecia um cacarejo de galinha poedeira.

 

Em baixo um embrião de galinha, foto tirada por Thomas Pais de Azevedo, de Lisboa e exposta no Nikon Small World:

 

 

Escrevi este texto de uma assentada e leio-o depois quando acalmar. Ainda estou a tremer e nem devia ter escrito nada. Mas agora já sabem o porquê da minha ausência de quase um mês.

Se amanhã me continuar a sentir um embrião de galinha a coisa correu mal :(

 

 

 

 

c2bc7f3f315d4d25b4fd9ddbb5a8454d

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Favoritos

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D