Sábado, 28 de Junho de 2008
Sardinhas

Já agora vou descarregar a minha mágoa sanjoanina aqui.
Não é mágoa por não me darem marteladas. Não é mágoa por fugirem da minha garrafa de plástico a fazer de martelo.
Eu estava com um boné por causa da chuva que caiu no início e as pessoas que só vão para aqueles lados em dia de santos e euros pensaram que o Chichas fazia parte daqueles gangs que viram na TVI.
Afinal eu estava com o trajo típico da Ribeira. Isto na orelha não é furo, é sinal de nascença.
Enfim... por não me terem dado carinho como fazem a toda a gente, acabei a noite à chapada.
Agora sei o que é ser incompreendido e segregado na minha terra. É revoltante.


 



por Pedro Chichorro às 09:33
link do post | comente | adicionar aos favoritos






.posts recentes

. Ainda alguém lê isto?

. Dicas de poupança - No de...

. Mensagem do futuro

. Bolores engenheiros

. Conversa no Taxi

. Juliette

. Escalada

. Despertador novo, vida no...

. Karma Police israelita

. Janela para o mundo

. Moda Lisboa - Sugestão de...

. Poema de um coronel sensí...

. La Planète sauvage

. A ceguinha

. Regra de ouro do consumis...

. Welcome

. Fátima Lopes

. Um desafio, um ovo e uma ...

. Tem ovo

. Thin Lizzy vs. The Pixies

. Nino Guitar

. Festa inexplicável

. Pequenos gnomos

. Sem querer aventurei-me n...

. Comércio tradicional

. Orgulhos lusitanos

. A quem interessar: encont...

. Números de telefone fácei...

. Gosta de alho? Eu adoro a...

. Vítor Gaspar





Add to Google Reader or Homepage



AddThis Feed Button
AddThis Social Bookmark Button