Sábado, 9 de Junho de 2012
Fátima Lopes

Estivemos agora a fazer um exercício que todos deviam fazer. Ou não. Por favor não.
A cena é: qual seria a figura pública que, se fosse assassinada, deixaria toda a gente revoltada?
Quem não pode ser morto em Portugal?

O John Lennon foi morto e não se podia. O Manson estraçalhou uma actriz grávida e foi o que se viu. Deus matou o Carlos Paião e ainda estamos com essa entalada. 

Quem se mata agora em Portugal para o pessoal ficar indignado e furioso porque não se mata aquela pessoa?

Conclusões imediatas mostram que nenhum político é elegível. Actores... bah, os amados já são velhos e já iam. Não temos ninguém assassinável que deixasse as pessoas todas em polvorosa.

Excepto o filho daquele jogador de futebol que agora arranjou um dador de medula. Não se pode. Esse ia dar uma bronca das grandes.



por Pedro Chichorro às 07:12
link do post | comente | adicionar aos favoritos






.posts recentes

. Ainda alguém lê isto?

. Dicas de poupança - No de...

. Mensagem do futuro

. Bolores engenheiros

. Conversa no Taxi

. Juliette

. Escalada

. Despertador novo, vida no...

. Karma Police israelita

. Janela para o mundo

. Moda Lisboa - Sugestão de...

. Poema de um coronel sensí...

. La Planète sauvage

. A ceguinha

. Regra de ouro do consumis...

. Welcome

. Fátima Lopes

. Um desafio, um ovo e uma ...

. Tem ovo

. Thin Lizzy vs. The Pixies

. Nino Guitar

. Festa inexplicável

. Pequenos gnomos

. Sem querer aventurei-me n...

. Comércio tradicional

. Orgulhos lusitanos

. A quem interessar: encont...

. Números de telefone fácei...

. Gosta de alho? Eu adoro a...

. Vítor Gaspar





Add to Google Reader or Homepage



AddThis Feed Button
AddThis Social Bookmark Button