Quinta-feira, 7 de Julho de 2011
Restos

Alguns dos meus caros amigos desta vida lembrar-se-ão daquela vez em que festejámos um aniversário num restaurante e a certa altura percebemos que muito provavelmente estávamos a comer os restos do casamento que estava a acontecer no salão das traseiras.
Ficámos indignados porque é indigno. Nunca tivemos a certeza mas ficámos desconfiados quando a lista de sobremesas - ditada em voz alta - continha bolo e arroz doce.
Depois de pagar e sair assaltava-nos uma sensação de desconfiança, mas acho que ninguém admite que a única coisa que realmente correu mal foi o facto de nos terem cobrado. Por mim os restos do casamento estavam óptimos, mas nunca o admitirei.



por Pedro Chichorro às 04:19
link do post | comente | adicionar aos favoritos






.posts recentes

. Ainda alguém lê isto?

. Dicas de poupança - No de...

. Mensagem do futuro

. Bolores engenheiros

. Conversa no Taxi

. Juliette

. Escalada

. Despertador novo, vida no...

. Karma Police israelita

. Janela para o mundo

. Moda Lisboa - Sugestão de...

. Poema de um coronel sensí...

. La Planète sauvage

. A ceguinha

. Regra de ouro do consumis...

. Welcome

. Fátima Lopes

. Um desafio, um ovo e uma ...

. Tem ovo

. Thin Lizzy vs. The Pixies

. Nino Guitar

. Festa inexplicável

. Pequenos gnomos

. Sem querer aventurei-me n...

. Comércio tradicional

. Orgulhos lusitanos

. A quem interessar: encont...

. Números de telefone fácei...

. Gosta de alho? Eu adoro a...

. Vítor Gaspar





Add to Google Reader or Homepage



AddThis Feed Button
AddThis Social Bookmark Button