Quarta-feira, 6 de Abril de 2011
Poupar é recordar

Não ando aflito de dinheiro, mas como sou massacrado a toda a hora com a perspectiva de um futuro negro, decidi ver onde posso poupar em pequenas coisas sem que a minha qualidade de vida piore. Sempre fiz isto e vou fazer mais ainda. Por acaso o Supermercado onde me avio é que não tem soja granulada para fazer crescer as carnes picadas. Até agora reutilizo sacos de plástico, tiro partido dos transportes públicos (felizmente moro numa cidade e numa zona que funcionam bem), faço o meu próprio ice-tea e lavo as cuecas no riacho da rua de Requesende com sabão Clarim. É um cheirinho...
No meio de novas políticas aparecem surpresas engraçadas: reparei que há décadas que não usava os verdadeiros e clássicos cubos de gelo. Enfim, não tinha reparado e fica aqui o meu registo pertinente.



por Pedro Chichorro às 17:20
link do post | comente | adicionar aos favoritos






.posts recentes

. Ainda alguém lê isto?

. Dicas de poupança - No de...

. Mensagem do futuro

. Bolores engenheiros

. Conversa no Taxi

. Juliette

. Escalada

. Despertador novo, vida no...

. Karma Police israelita

. Janela para o mundo

. Moda Lisboa - Sugestão de...

. Poema de um coronel sensí...

. La Planète sauvage

. A ceguinha

. Regra de ouro do consumis...

. Welcome

. Fátima Lopes

. Um desafio, um ovo e uma ...

. Tem ovo

. Thin Lizzy vs. The Pixies

. Nino Guitar

. Festa inexplicável

. Pequenos gnomos

. Sem querer aventurei-me n...

. Comércio tradicional

. Orgulhos lusitanos

. A quem interessar: encont...

. Números de telefone fácei...

. Gosta de alho? Eu adoro a...

. Vítor Gaspar





Add to Google Reader or Homepage



AddThis Feed Button
AddThis Social Bookmark Button