Quarta-feira, 1 de Julho de 2009
Sr. José

Pensava eu que ia ter um dia de folga supementar normalito, aspirei 3 quilos de pêlo de Figo, comprei leite condensado de chocolate e, de repente uma voz chama-me de um primeiro andar.

Pedia ajuda para segurar num senhor. Coitado do senhor José, deve ter ficado com os braços todos negros depois de ter estado uns seis minutos a puxá-lo para cima da cadeira de rodas. O senhor José é, hoje, uma espécie de peso morto, de fraldas e cheio de feridas no corpo.

No fim olhou para mim cheio de vergonha.



por Pedro Chichorro às 17:34
link do post | comente | adicionar aos favoritos






.posts recentes

. Ainda alguém lê isto?

. Dicas de poupança - No de...

. Mensagem do futuro

. Bolores engenheiros

. Conversa no Taxi

. Juliette

. Escalada

. Despertador novo, vida no...

. Karma Police israelita

. Janela para o mundo

. Moda Lisboa - Sugestão de...

. Poema de um coronel sensí...

. La Planète sauvage

. A ceguinha

. Regra de ouro do consumis...

. Welcome

. Fátima Lopes

. Um desafio, um ovo e uma ...

. Tem ovo

. Thin Lizzy vs. The Pixies

. Nino Guitar

. Festa inexplicável

. Pequenos gnomos

. Sem querer aventurei-me n...

. Comércio tradicional

. Orgulhos lusitanos

. A quem interessar: encont...

. Números de telefone fácei...

. Gosta de alho? Eu adoro a...

. Vítor Gaspar





Add to Google Reader or Homepage



AddThis Feed Button
AddThis Social Bookmark Button